Série Faróis ganha mostra na Caixa Cultural e no Oi Futuro Ipanema, de 6 a 19 de setembro, com curadoria de Carlos Alberto Mattos

Alvo de cobiça da comunidade cinéfila, as cartas de navegação estética de documentaristas consagrados do Cinema Brasileiro – mapas que os auxiliaram a traçar rotas consistentes na traiçoeira, mas não menos instigante, linguagem cinematográfica que erige suas obras −, muitas vezes resvalavam na imprecisão do desconhecido e no comedimento da insegurança.

Esses documentos metafóricos, verdadeiros guias do discernimento autoral, precisavam ser iluminados com referências para que as produções dos diretores não se chocassem nos rochedos da mediocridade e soçobrassem no esquecimento.

São algumas dessas referências que o público poderá catalogar na Mostra Faróis do Cinema – Documentário Brasileiro, que será realizada de 6 a 19 de setembro, na Caixa Cultural (RJ) e no Oi Futuro Ipanema*.

Com curadoria do jornalista, pesquisador e crítico de cinema Carlos Alberto Mattos, a mostra retomará a série Faróis, dando nova luz ao trabalho que, entre abril de 2007 e abril de 2008, foi publicado no DocBlog, espaço de discussão sobre documentários que o crítico mantinha no Globo Online.

− O que acho mais interessante nesse projeto é ampliar a discussão para fora das autorreferências com que os cineastas brasileiros costumam discutir seus trabalhos – fala Carlos Alberto.

Na série precursora − que inspirou uma subseção da nova revista Filme Cultura (dentro da seção “E agora?”) −, 39 dos mais importantes documentaristas brasileiros tiveram traçado um rápido perfil e apontaram os cinco filmes que consideravam mais importantes na formação do seu olhar de cineasta.

Para tanto, valia listar todo tipo de filme: documentários ou ficções, filmes brasileiros ou estrangeiros, de qualquer duração ou formato. Ou seja, cinco faróis de navegação pelas águas revoltas do cinema.

Para cada filme escolhido como um de seus “Faróis”, eles escreveram pequenos comentários, alguns especialmente inspirados.

Dos 39 documentaristas do projeto original, 7 participarão da mostra (com seus perfis devidamente atualizados), aos quais de juntaram mais 3 cineastas que debutam com seus Faróis. São eles: Silvio Da-Rin, Sylvio Back, Sandra Werneck, Bebeto Abrantes, Eduardo Coutinho, Vladimir Carvalho, Jorge Bodanzky, Eryk Rocha, Maurice Capovilla e Octavio Bezerra.

Segundo o curador, a relação entre o criador e o consumidor de filmes que existe dentro de cada um deles é o foco dos Faróis.

− Creio que isso pode jogar novas luzes sobre os documentários brasileiros, situando-os numa linha de diálogo com filmes estrangeiros, filmes de ficção etc. – comenta Mattos.

Ele ainda destaca o principal atrativo da mostra, que a difere do projeto seminal.

− O principal é que os pequenos comentários publicados no blog podem ser estendidos e aprofundados numa conversa pessoal. O que na palavra escrita se resumia a um comentário breve poderá agora ser ampliado pela fala.

Os 10 documentaristas participantes se reunirão em duplas para conversar com o público sobre seus filmes e também sobre suas principais admirações e influências, ou seja, os seus Faróis. Os encontros serão sempre após a sessão das 18h30min, na Caixa Cultural.

O curador comenta que a mostra Faróis, assim como a série homônima, pretende ser uma contribuição para melhor compreendermos o documentário brasileiro contemporâneo, suas linguagens, escolhas e motivações.

− Minha expectativa é que essa rede de referências ajude a criar um novo entendimento do documentário brasileiro, pelo menos em relação aos realizadores que participam da mostra. Eles representam diversas tendências marcantes da produção documental no país – diz o crítico.

Projeto incubado na blogosfera

Afeito às novas tecnologias da informação, Carlos Alberto Mattos, autor do blog Rastros de Carmattos, espaço privilegiado para quem é apaixonado pela sétima arte, encerra nosso papo chamando a atenção para a origem virtual da mostra e seus desdobramentos para o mundo real.

− Interessante notar que este é um evento nascido de um blog. Isso demonstra a força da blogosfera, na medida em que ela pode gerar eventos e reflexões que saltam da internet para o offline da atividade cultural. Parece-me algo típico dos tempos atuais.

Mais informações e a programação completa da mostra podem ser conferidas em: www.faroisdocinema.com.br

Carlos Eduardo Bacellar

* Haverá sessões nos dois espaços. A abertura (homenagem a Mário Carneiro) e o encontro com os novos diretores dos curtas da Sessão Novas Luzes serão no Oi Futuro Ipanema. Já os encontros com os documentaristas da série serão todos na Caixa Cultural.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Carlos Eduardo Bacellar

Uma resposta para “Série Faróis ganha mostra na Caixa Cultural e no Oi Futuro Ipanema, de 6 a 19 de setembro, com curadoria de Carlos Alberto Mattos

  1. Eu vou. Eu vou. Na Mostra Faróis agora eu vou. Parara Tim Bum. Parara Tim Bum. Eu vou. Eu vou. Eu vou. Eu vou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s