#FestivaldoRio – 140 caracteres dos primeiros 5 dias!

“Pinto no lixo”.  É assim que os cinéfilos cariocas se sentem em seu carnaval fora de época – o Festival do Rio. “A gente trabalha o ano inteiro por um momento de sonho” e aproveita cada uma das 300 “micaretas” a nosso dispor.  E o resultado você conhece nas microresenhas (do Twitter) logo abaixo. Tem de tudo.  Coisa de “Doidos por Cinema”. E de “pinto no lixo”.

#FestivaldoRio Em ‘Comer, Rezar, Amar’ come-se bastante, reza-se o suficiente, mas amar mesmo, viu, ninguém ama. Next, Joolia.
#FestivaldoRio Em ‘A Mulher Sem Piano’, a senhorinha, tadinha, ficou sem piano. E eu, sem paciência.
#FestivaldoRio ‘Cortina de Fumaça’ é um doc cujo diretor resolveu fazer porque, de súbito, se interessou pelo problema das drogazzzzzzz
‘A Empregada’ é o primeiro GRANDE filme do #FestivaldoRio. Narrativa e estética compactuando com perfeição. Imperdível.
#FestivaldoRio ‘Sinto sua falta’ não faz jus ao filme, mais um drama centrado na ditadura argentina. Nunca acontece.
#FestivaldoRio dúvida: ou “buraco negro/l’autre monde” é uma obra-prima ou é uma bomba pretensiosa !
#FestivaldoRio A cabine ontem de COMPLEXO: UNIVERSO PARALELO foi ótima!Vale a pena ver este documentário,histórias de quem vive a realidade!
#FestivaldoRio SINTO SUA FALTA: Javier (15 anos) é forçado a deixar a Argentina por causa da ditadura militar dos anos 70.Filme perfeito!
#FestivaldoRio “À oeste de Plutão” retrata bem o jeito blasé que os adolescentes lidam com o mundo!!! Pra variar, gostei muito e indico!
O canadense A ÚLTIMA FUGA foi uma otima surpresa.Discute a questão de se tornar velho e indejado. Viver ou morrer? #ficaadica #FestivaldoRio
‘Cartas do Deserto’ até que tem seu charme! #FestivaldoRio
‘Kedma’ é um filme tenso, mas desta vez a tensão ficou por conta das muitas reclamações contra o ar-condicionado! #megafrio #FestivaldoRio
Faltou ao final de ‘Além da Estrada’ uma cartela do tipo “Visitem o Uruguai, comprem Omo e Qualy”. #FestivaldoRio
‘Essential Killing’ é um belo exercício de estilo. Excepcional trabalho de som e Gallo na garra. #FestivaldoRio
@tiagodearagao

#FestivaldoRio Zona Sur: retrato ficcional da aristocracia falida boliviana. Sem uma forte narrativa, o filme magnificamente observa.
Mulher Sem Piano com ótimos enquadramtos, força nas imagens e poucas falas. Ótimo filme sobre mulher que decide mudar sua rotina. #FestivaldoRio
#FestivaldoRio Fragmentos de Godard: O diretor, figura inquieta e inquietante, faz valer o filme. Só ele. Vindo da Le Fresnoy, esperava mais.
Foge da classificação comum “José&Pilar”.  Emocionante, viceral, essencial como o mestre. #FestivaldoRio
“A oeste de plutao” e +1 bom canadense,retratando o universo adolescente de quebec. Em alguns momentos me lembrou gus van sant #FestivaldoRio
“Mine Vaganti”, ótimo filme italiano. A criativa e poética sequência final me lembrou Fellini. Muito bonito. #FestivaldoRio
#FestivaldoRio Zhang Yimou cria faroeste kurosawiano que imbrica ganância, poder e traição num quebra-cabeça de dissimulações e humor negro.
“Minhas mães e meu pai” se saiu bem+do q eu esperava. Apesar dos cliches o filme aborda lucidamente o relacionamento gay familia #FestivaldoRio
#FestivaldoRio Chanchada de Zhang Yimou refere-se tanto aos Coen quanto a ele próprio (Ju Dou, Lanternas, Adagas). Diversão ocasional.
#FestivaldoRio Vi “José & Pilar” na cadeira atrás de Pilar e do diretor. Ela sorria docemente para a tela. Alguns choravam, não vi motivo.
@carmattos

#FestivaldoRio O argumento pode ser um fiapo, mas RISCADO faz um belo tecido de atuações, música e fotografia. Odeon em estado de graça.
#FestivaldoRio ‘Amores imaginários’ foca nos lados de triângulo (pseudo)amoroso escaleno de ângulos indecifráveis pela geometria sentimental.
#FestivaldoRio ‘The kids are all right’ desmistifica rotina de família não convencional:inteligente e bem-humorado. Dramas são assexuados.
#FestivaldoRio “Mario Filho” tem Nelson Rodrigues, João Maximo, apologia ao futebol brasileiro e O jornalista. É muita coisa.
#FestivaldoRio “Vips” é 5X Wagner Moura genial em um roteiro foda de Bráulio Mantovani com produção da O2. Falar o que mais? VEJA!
“Rio Sonata”: documentário simples, que te faz lembrar que o Rio é muito lindo e que a voz de Nana Caymmi é apaixonante! #FestivaldoRio
Tio Bonmee virou uma assombração no #FestivaldoRio Ninguém sabe, ninguém viu.
‘Elvis & Madona’ é o primeiro momento vergonha alheia do #FestivaldoRio. Tudo dá errado, e os protagonistas não são menos que péssimos.
‘Rio Sonata’ é doc quadradão que se deslumbra tanto com o Rio que se esquece da Nana Caymmi. Dá pro gasto. #FestivaldoRio
Cansei dos filmes turcos. Esse “Ayla” foi a gota dagua. Dramas novelescos nao estou podendo #FestivaldoRio
#FestivaldoRio “Memória Cubana”: me surpreendi positivamente c/o doc que mostra toda a genialidade de santiago alvarez e o trabalho do icaic.
Acabo de assistir o italiano “Ovelha Negra”, A. Celestini. De forma lírica ele conta a vida de um esquizofrênico. Bom filme! #FestivaldoRio
Vi “Minhas mães e meu pai”. O tema ultra contemporâneo retratado de forma divertida e sensível. Super recomendo! #FestivaldoRio
‘a woman, a gun and a noodle shop’ super fun, direção ótima, adaptação legal dos irmãos coen – apesar d personagens caricatos #FestivaldoRio
Vi também o nacional “Riscado” no Odeon. ADOREI! Retrato fiel da realidade de quem busca reconhecimento por meio da arte. #FestivaldoRio
Ontem vi “A boca do lobo”. Confesso que não gostei. Acho que a obra poderia ter sido resumida a um curta. #FestivaldoRio
#FestivaldoRio 180º: O filme contava com os elemento certos p/ um bom desenvolvimento, uma boa idéia de roteiro entrelaçado… mas perdeu-se
Minhas Mães e Meu Pai é um filme ‘inho’: bonitinho, engraçadinho, quadradinho, bem atuadinho. destaque pra Annette Bening #festivaldorio

Riscado é um dos filmes mais cruéis do cinema brasileiro recente. Um grande roteiro, uma grande atriz. De fazer chorar.  #FestivaldoRio
Complexo: Universo Paralelo é mais uma visão chapada da favela, com todos os clichês presentes, apesar da visão ‘externa’ #FestivaldoRio
Diário de uma Busca é uma jornada tão pessoal em busca do passado que fica difícil acomparnhar por vezes. E é longo d+. #FestivaldoRio
E será que com o divertido “Elvis e Madona” nasce o gênero do “queer cinema” no circuito comercial brasileiro? #FestivaldoRio
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Helena Sroulevich

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s