Que opinião pública?

Antes de qualquer coisa, peço permissão às centenas de leitores diários deste blog. Não é um texto de cinema. Mas é quase.

As verdades da “opinião pública”:

O PT é corrupto. Se comparado a outros, o PT é um dos partidos menos corruptos da história. Só que durante o Governo do PSDB (não falarei de Lula ou FHC para tirar o ingrediente “pessoalidade” do debate) as instituições simplesmente não funcionavam. Entendem-se instituições como a Polícia Federal, o Ministério Público e tantas outras inabilitadas pelo choque de “Reformas” privatizantes, onde (tímidas) denúncias de corrupção floresceram, mas não contaram com o eco da (tímida) “opinião pública”. E como muito bem lembrou a Krista (que também assina este texto), é da base do PT que nasceram iniciativas como o orçamento público participativo e a implantação de conselhos consultivos que permitem um maior controle social do Estado pela população – instrumentos fundamentais para a Transparência e combate à Corrupção.

O PV tem projeto para o país e a Marina Silva era uma excelente candidata às eleições presidenciais. Só a “opinião pública” acredita nisto. Com o eleitorado do candidato do PSDB já conquistado/saturado, a “opinião pública” inflou a candidatura da Marina Silva na reta final do primeiro turno para forçar o segundo turno das eleições presidenciais. E como fizeram isto? Enaltecendo o discurso (descompromissado) da candidata do PV que, durante o processo eleitoral inteiro, se posicionou como “terceira via” – sem projeto -, alguém acima do bem e do mal, que não era direita nem esquerda. E assim conquistou a parcela da população alijada do debate político, que surfa na onda da “opinião pública”. Agora, a Marina Silva e o que ela representa está acima do PV. É  a incorporação do debate ambiental. O Brasil (lá fora) é percebido como role model em Sustentabilidade, mas tem sofrido com as questões ambientais  – quem se lembra das enchentes do início do ano? Ainda não demos conta de resolver a nossa agenda ambiental iniciada com o trabalho da Marina Silva à frente do Ministério do Meio Ambiente do atual Governo, e que conseguiu reduzir os índices de desmatamento e  melhorar os de saneamento básico. E incorporar a meta de recursos para pesquisa e desenvolvimento de energia limpa no Fundo do Pré-Sal.

Um futuro Governo do PT não representará avanços para o país. O Brasil precisa de (justo) um Governo do PT para seguir avançando em questões começadas e não concluídas. Como a “opinião pública” enxerga o marco regulatório do Fundo do Pré-Sal em um futuro Governo do PSDB? E a questão das cotas raciais? E o processo de privatização? E a política habitacional? E os canais de diálogo e discussão, instituições criadas no Governo do PT, para debater questões importantes, como a democratização da mídia, a redistribuição de recursos da Cultura e tantos assuntos mais?  E como ficará a Cultura, esquecida nos debates, mas que é realidade no atual Governo? Foi NESTE Governo que os recursos foram ampliados de R$ 300 milhões para R$ 2 bilhões. Além disso, a Cultura foi além do eixo Rio-Sampa, incorporou a periferia e o interior com diversas manifestações artísticas. Mas a pauta descrita acima é ignorada pela “opinião pública” que prefere focar no conservadorismo da discussão da legalização do aborto.

O Governo do PT não é essa maravilha toda. Eu até concordo com a “opinião pública” neste quesito, mas discordo dos porquês. Do ponto de vista de Sustentabilidade, o projeto desenvolvimentista do atual Governo penaliza comunidades locais. E em nome das obras de infra-estrutura (do PAC) onera o setor público e dá louros/lucros ao setor privado. É um modelo de desenvolvimento bastante questionável. Além disto,  apesar de avanços, há questões estruturais gravíssimas na Educação e na Saúde. E, inegavelmente, em nome da governabilidade, concessões e arranjos políticos – nem sempre os melhores – foram feitos. Só que foi NESTE mesmo Governo que 36 milhões de brasileiros subiram à condição de classe média e outros 28 milhões deixaram a linha de extrema pobreza; e tudo isto graças às políticas de geração de emprego e renda antenadas com as necessidades da maioria da população. Sem falar que foi  ESTE Governo que conseguiu manter variáveis econômicas controladas, como inflação, taxa de juros e câmbio. E é ESTE Governo que está interessado em saber o que eu penso do país. Há vários espaços criados que permitem um diálogo mais equilibrado entre Estado e Sociedade – há todo um sistema de conferências e conselhos que encouraja a participação de todos nas discussões relevantes para o futuro do país.

Mas é quase sempre o mesmo papo quando chega a época das eleições.  Parece coisa de cinema. A sessão é iniciada. Confortavelmente acomodados, assistimos a uma história mais ou menos linear que em um determinado momento apresenta um novo ingrediente capaz de mudar o curso dela. Geralmente é algo bem polêmico ou antes inimaginado.  Como o aborto. Agora, o aborto é nosso turning point. Só que turning point para a história do país foi a ascensão do atual Governo. A verdade que a “opinião pública” omite.

Helena Sroulevich e Krista Lillemets (minha amiga estoniana residente no Brasil)


Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Helena Sroulevich

5 Respostas para “Que opinião pública?

  1. Ótima intervenção, Helena. É preciso desmistificar esse papel que a grande mídia se atribui de “mediadora” entre governo e sociedade. Aliás, escrevi sobre isso no meu blog hoje, numa feliz coincidência extra-cinema: http://carmattos.wordpress.com/2010/10/11/a-imprensa-em-seus-piores-dias/

  2. Guga

    Lenita, a sua análise da candidatura PV / Marina mostra que você sequer pesquisou alguma coisa. A candidatura foi a ÚNICA a apresentar plano de governo. Inclusive criticou Serra e Dilma por não apresentarem nada durante todo o primeiro turno. E você a classificou de “se posicionou como “terceira via” – sem projeto -”

    Depois disso sequer li o restante do texto. Triste.

    • Endosso a opinião da Helena. Marina não tinha projeto, mas apenas vagas palavras de ordem sobre desenvolvimento com sustentabilidade. O resto era blablablá monocórdico e pseudo-indignado. Mero ressentimento por ter saído do governo do PT, que agora tenta ajudar a entregar ao PSDB.

  3. Entendo seu ponto de vista.

    Não tenho grandes críticas ao governo do PT justamente por lembrar do governo anterior. Entretanto, não concordo com essa concepção de candidatura amorfa da Marina, enfim…

    Sobre algumas coisas mencionadas no texto como o pré-sal e as cotas, entendi que foram postas apenas pra reflexão comparativa do futuro (Dilma x Serra); mas penso que elas são profundamente discutíveis. A pena é que algumas coisas só podem ser melhor avaliadas a longo (ênfase no longo) prazo.
    Para não mais me delongar, se você fosse pró-Serra terminaria dizendo o que dizem da Bahia para baixo: “é tudo culpa dos Nordestinos, eles não sabem votar…”. Mas como você não o é, um beijo pra você e boa eleição.

    ps: Saindo do “palanque” presidencial, sempre temos bodes expiatórios em eleições, o Tiririca é um ótimo exemplo, na minha opinião.

  4. Guga, você é uma das pessoas mais inteligentes que eu conheço. Na boa. Mas daí você chamar aquele “Juntos pelo Brasil que queremos” de Programa da Marina? Eu li aquilo há algum tempo. E achei absolutamente vago. Na boa. Vamos aguardar os documentos que serão apresentados pela Dilma e pelo Serra esta semana, afinal você quer ver documentos, além de, como eu, exposição de ideias e estratégias nos momentos de interface com a sociedade – debates e programas de televisão. É uma pena que você não tenha lido até o final o que escrevi. Pena mesmo. Você perceberia que eu não odeio a Marina, aliás, muito pelo contrário. Acho, inclusive, que ela está além do PV e agregaria – e muito – à pauta ambiental do país – coisa que ela deveria ter feito no primeiro turno e não fez. Eu compartilhei esta opinião que tinha inclusive com amigos meus do PV… Beijos, Lenita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s