Michael

Looser eu. Perdi a sessão de “The Artist” esta manhã (por razões que só dizem respeito ao Morfeu) e paguei o pato. Ou melhor, o gambá. Foi entre dois suvacos franceses pra lá de “cheirosos” que assisti a “Michael” na Salle du Soixantième. Filme interessante cinematograficamente por explorar os silêncios e a câmera lenta da relação de pedofilia entre um cara de 35 anos e um molequinho. Mas a história em si deixa tudo meio subentendido ou não entendido, no meu caso. Como faz falta roteiro bem desenvolvido!

Aproveito o ensejo e relato: hoje fui violada pelo http://ticket.online-festival.com. Entrei no site de reserva de ingressos aqui de Cannes 5 min antes de disponibilizarem online as entradas para “The Tree of Life” e estranhamente ja estavam todas esgotadas. Como faz falta um pistolão… Deixa eu correr lá e descobrir o que eu tenho que fazer pra alcançar esta árvore da vida. Voilà! 

Helena Sroulevich

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Aprecie com Moderação (dá um caldo), Helena Sroulevich

2 Respostas para “Michael

  1. Paulo Henrique Souto

    Dá-lhe filhota…Tá que tá né? Vai fundo, Ney, onde estiver, aplaude. bjs. bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s