Shrek albino do século XXI

De costela em costela, o “açogueiro” Serge (Gérard Depardieu) vai ganhando a sua vida  até o momento do abate: a aposentadoria. Isto se dela tiver dignidade, uma vez que viveu boa parte do tempo na informalidade.

E é pensando no futuro, no melhor estilo “Easy Rider”, que Serge monta a “Mammuth” à busca de comprovantes de antigos vínculos empregatícios.  Nesta viagem, o ogro desajeitado esquisito cheio de charme (!), revisita a sua história — nem muito grande, nem muita vasta –, confronta-se com a velhice e a sexualidade na terceira idade e termina querendo mesmo é vencer a batalha do amor. Típico ogro.

Helena Sroulevich

P.S. O filme vale ser visto nem que seja pelo Gérard Depardieu. Visceral, terno e grotesco, ele é o Shrek do século XXI, capaz de deixar uma fila de corações abandonados no espeto. (olha o meu indo pra brasa aí…)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Aprecie com Moderação (dá um caldo), Helena Sroulevich

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s