Divã onírico em 35mm de Cronenberg

Para o amigo Luiz Fernando Gallego, em agradecimento aos elogios.

Síntese de “Um método perigoso”, do diretor canadense David Cronenberg: uma suruba retórica. Enquanto Freud tem o sexo na cabeça, Jung tem a cabeça no sexo.

Carlos Eduardo Bacellar

p.s. Uma crítica à moda Twitter, mais por falta de tempo no fim de semana do que por qualquer outro motivo. Peço desculpas… Prometo me redimir no feriado. Como diria Freud: “O sonho é a satisfação de que o desejo se realize”. Se fico muito tempo sem escrever, passo a sonhar de mais com literatura e cinema e de menos com Anne Hathaway, Carey Mulligan e Cia. Ltda.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Aprecie com Moderação (dá um caldo), Carlos Eduardo Bacellar

Uma resposta para “Divã onírico em 35mm de Cronenberg

  1. Pingback: Os melhores e, claro, os piores filmes de 2012 | Doidos por Cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s